sábado, 23 de junho de 2012

Homenagens ao Amor e à Intensidade

Uma ode a quem sente um amor intenso, impulsivo e explosivo.
A quem vai até o limite do corpo e da mente em prol de um amor beatnik acelerado.
A quem prefere viver a vida inteira em um segundo se assim for possível.
A quem prefere viver a vida a 1000 por hora em pouco tempo do que vivê-la a 20 por hora por um longo tempo.
A quem acredita que o amor somente é coisa banal
A quem quer pegar a sessão das cinco e beijar loucamente no escuro do cinema.
A quem quer deitar na cama e viver o puro flertar, o paraíso perdido, toques de Eros. Sarro. Tesão.
A quem acredita que o amor é tão profundo quanto uma transa sensual.
A quem quer gozar no céu e no inferno.
A quem tem pressa de viver, que deixa a certeza de lado para se arriscar apaixonadamente.
A quem tem a mente inquieta, pensa mil coisas em um milissegundo.
A quem se sente incapaz de se prender a regras e normas pre-estabelecidas.
A quem sente fervilhar no corpo a necessidade de um amor violento e fugaz aqui e agora.
A quem deseja gozar como se fosse o último gozo da vida.
A quem quer viver e amar intensamente, impulsivamente e explosivamente.

Oh intensa mulher. Somos regidos pelo mesmo planeta.
Vênus sensual, deusa do amor!
Somos regidos pelo mesmo signo terreno, pelo mesmo elemento.
Basta pedir-me com carinho que cantarei esta canção junto ao teu ouvido
Com um sorriso sereno e olhando teus olhos com um olhar amante repleto de lascívia e tesão.
Larga esse teu e venha!
Transaremos agora - é só você querer - e gozaremos como se não houvesse vida amanhã.
Vou lamber os teus seios, acariciar sua vagina e ser feliz dentro de ti e gozar em teu umbigo.
Venha, vamos viver um amor pleno e fugaz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leitores dos Boêmios