quinta-feira, 12 de abril de 2012

Poema de Rato nº 4


Oh ratos imundos
   que se despem no início do dia
   mostram suas bundas peludas aos céus
   trepada matutina e puta nas ruas da cidade
Oh ratos desgraçados
   que se esgueiram pelo jardim
   rosas fulminadas, margaridas despedaçadas, cravinas fodidas
   priapo deus em cus infiéis
Ratos!:
   suas faces estão bem guardadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leitores dos Boêmios