quarta-feira, 18 de abril de 2012

Bem-vindo ao Mundo dos Sonhos II

   Seu corpo grita de dor, uma dor que ele é incapaz de sentir. Seus olhos se abrem, porém nada são capazes de enxergar, aos poucos a luz vai penetrando por eles. Por sobre a relva ele se encontra deitado, sem muita certeza do que acabou de acontecer, mas ele sente como é bom estar vivo. Estando recuperado de eventos já esquecidos ele começa a se levantar, tentando saber onde se encontrava. Tudo lhe é estranhamente familiar, mesmo não sabendo onde é que ele está. A seu redor nada há além de um campo mais extenso do que sua visão é capaz de supor. Sem saber para que lado seguir ele espera pelo vento que irá lhe mostrar qual caminho tomar. Sem muita demora o vento passa soprando para o leste, ou talvez para oeste, não interessa, é para lá que ele irá, ainda que lá esteja ao sul ou ao norte. Após uma quase longa jornada ele chega a algum outro lugar, a paisagem em nada mudou , mas em nada se parece com a anterior. O vento lhe trás sons de onde acabara de vir e, como se fosse um sonho, ao olhar para trás ele vê pastores sentados, onde antes não havia ninguém, como se ali estivessem desde o início dos tempos. Na direção dos pastores ele vai na esperança de ter sua curiosidade saciada antes que o mundo mudasse de novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leitores dos Boêmios