quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Bar das Amarguras

Volto ao bar das minhas amarguras
Querendo viver mais alguma boemia
Deixando de demonstrar toda a bravura
Que eu costumava fingir que possuía

Canto mais uma canção amarga ao amor
Oh tão grande amor que não mais voltará
Deixando na apenas na lembrança uma dor
Maltrata um coração que não vai mais amar

Humildemente peço com o coração em pedaços:
Oh garçom, por favor, vê mais uma cachaça
Para esquecer o amor que foi destinado
A causar esta dor que meu ao peito desgraça

E percorrendo pelas ruas da suja cidade
Volto do bar de todas minhas amarguras
Cantando ao boêmio que em sua mocidade
Amou várias vezes por toda eternidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leitores dos Boêmios