quarta-feira, 29 de junho de 2011

Triste Noite

Numa noite escura
Um sorriso sinistro
Mancha de vermelho
O céu sem estrelas.

Numa noite sinistra
O vento me faz lembrar
De certos temores
Que eu queria esquecer.

Numa noite sombria
A lua assiste,
Solitária no céu,
A uma obra macabra.

Numa noite macabra
Se ouve um grito,
Um corpo caindo
E outro fugindo.

Numa triste noite
O céu se entristece...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leitores dos Boêmios