sábado, 19 de março de 2011

Sonho de Amor a Três

Oh que estou aqui!
O poeta
Peço! Clamo! Grito!
Anacreonte dei-me inspiração!

Pois sei onde estou
em casa de santo amigo
E chamo por ti, Deusa
Átis!
Safo!
Vênus
Afrodite
onde vós estais
Pois clamo a vós
um segundo de vossa atenção
Oh tríplice
Já me encheste e embriagaste
O que mais quereis me dizer
Safo! Venha! Como necessito de tua presença...
Qual é? Diga-me logo
Qual o teu segredo

Ontem minha lira não soou
Meu alaúde não tocava
Momento mil! Oh Safo...
Não conheceste será
os tristes prantos de uma alma sonhadora?

Álvares! Drummond! Eu sei, mas vós não...
Não sabeis o quanto choro
Onde está Átis?
Oh Átis porque voaste para Andrômeda?
Safo! Junto a ti choro
oh Deusa
querendo teu amor. Mas me ignoras

Volta Átis!
Quem sabe assim
Não sejamos nós felizes?

23:40 Domingo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leitores dos Boêmios